São só lembranças…

Me recordo que aos 5 anos eu levei bastante caldo na água do mar, me recordo também do meu anel de joaninha que eu havia escolhido na feirinha da praia, da prancha que implorei pra ganhar, de quando pisei na ponta de um cigarro no calçadão a noite… Onze anos atrás, essas eram minhas recordações. Há uma semana atrás eu pude relembrar cada uma delas, voltando no mesmo lugar. Após onze anos, pude novamente sentir o cheiro de maresia, pisar na areia, sentir o corpo arder de tanto tomar sol, a ventania bater no rosto e levantar o cabelo… Depois de onze anos eu pude “provar” da água salgada novamente, e há essa hora, a uma semana atrás, eu sentia entre meus dedos a areia entrar, eu ouvia um barulho de calmaria, das ondas que por mas alto que fosse não incomodava de forma alguma. Escrevia nomes e palavras até sem significado na areia, só pra sentir, pra pegar, pra ver que era real.
Hoje vim contar pra vocês como e o que foi voltar na praia depois de tanto tempo, e eu ouvi esses dias tanta gente me contando que nunca teve essa oportunidade de ir, fiquei com vontade de levar cada uma delas no canto da minha mala, mas infelizmente não cabia nem minhas coisas de tanta empolgação. Fui com uma amiga, e deu tudo bem certinho… Tiramos tantas fotos que mesmo depois de tentar apagar algumas a memória do meu celular está lotada, imaginem só como deve estar a minha memória.. ❤
A trilha sonora? Eu diria que na primeira vez tocaria um ” hoje é festa lá no meu apê, pode aparecer, vai rolar bunda lelê ” (nem sei se a letra é mesmo assim) mas ao voltar todo e qualquer som/rádio/celular tocava a famosa metralhadora. Dizem que praia é assim mesmo, denominando os ritmos, começando pelo carnaval. A minha trilha sonora sem dúvida seria “ela só quer paz – projota“.
A viagem foi bem tranquila, pra quem não sabe moro no interior de mg, saímos as 6 e chegamos por volta das 14:30, logo parando na praia por uns quinze minutos, a vista era linda… Descansamos e a noite fomos em uma feirinha, onde comprei algumas coisinhas que vou mostrar mais pro final. Na sexta (fomos pras três praias) e no sábado passamos o dia inteirinho na praia e retornamos na feirinha na sexta à noite. No sábado, ficamos praia do morro, andamos de banana 🍌 e gente deixa eu conta pra vocês, quem ainda não teve essa oportunidade vai atrás! E não precisem ter medo, eu me considerava a maior medrosa, até pra entrar no mar, e mesmo assim fui e não me arrependo NADA! A vista, o céu, o mar, a cidade de longe, não tem dinheiro que pague as lembranças de um lugar maravilhoso. É melhor que fotos,vídeos, tanto que nem registrei fisicamente, mas como dizem, o que registramos fisicamente nem sempre é tão bem observado como com o nosso próprio olhar e poder de percepção. Não demos muita sorte ou talvez até sim, não entendo muito bem mas a maré estava sempre bem baixinha. No sábado pisei em algo no mar que ainda não sei o que foi, estava perto de um buraco e fincou meu pé, mas não furou nem machucou, foi só de raspão Graças a Deus.

No último dia da viagem, (que pra mim foi um dos dias mais bonitos da vida) fomos a praia adventista, onde algumas pessoas tem o privilégio de ter no quintal, uma praia maravilhosa. Com muita caminhada chegamos ao topo de várias pedras, escorregamos, mas sempre de pé, a conquista e recompensa foi novamente a vista e o prazer de desfrutar um pouquinho do que é a nossa natureza. Dessa vez registrado para que vocês entendam do que tô falando.

E por fim, minhas compras! Todas feitas na feirinha, algumas são até presentes.

Na volta da viagem rolou um emprevisto, onde o carro “estragou” no meio da estrada onde não tinha sinal, pegamos carona com uma van de universitários se Matipó, que nos deixou na cidade mais próxima pra pedir socorro. Em torno de duas horas a viagem recomeçou e seu tudo certo!  Espero poder sempre contar essas coisas pra vocês, mesmo que fique longooo que valha a pena a leitura. Sou grata a todas as pessoas responsáveis por me dar essa oportunidade de viver momentos como estes! Deixo como inspiração o seguinte recado:

020

Abraços, Let.

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Oliveirawa disse:

    Gostei muito de seu artigo! Parabéns! Você demonstrou que viajar é acrescentar em nosso hd pessoal..rsrsr um pouco mais de nossa consistência (natureza), e enriquecer nossa visão do belo, para além das máquinas fotográficas…rsrsr

    Curtido por 1 pessoa

    1. Letícia Melo disse:

      Fico muito feliz de saber que minhas expectativas foram correspondidas! É gratificante ler comentários como este, são motivadores. Espero poder ter a oportunidade de escrever mais sobre esse tema. Um grande abraço ❤

      Curtido por 1 pessoa

      1. Oliveirawa disse:

        Leticia vc está no caminho certo! Parabéns!

        Curtido por 1 pessoa

      2. Letícia Melo disse:

        Aí que bom saberr, muitíssimo obrigada, de coração!

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s